Guarda municipal assassinado em Salvador

Guarda municipal e amigo são mortos a tiros em Águas Claras


Polícia ainda não tem motivação nem autoria do crime
O guarda municipal Antônio Luiz Moreira Soares, 37 anos, e o amigo dele, Leonardo Silva de Oliveira, 37 anos, foram mortos a tiros, na noite de sexta-feira (12), na Rua Presidente Médici, em Águas Claras. De acordo com a polícia, o crime ocorreu por volta das 23h30. Parantes de Antônio disseram que os criminosos levaram a arma dele, uma pistola 380. 
O coordenador da Guarda Municipal de Salvador, Maurício Lima, confirmou que Antônio era integrante da corporação. "Estamos acompanhando o caso desde a madrugada, mas as informações a respeito do que ocorreu ainda estão muito desencontradas. O que podemos falar nesse momento é que estamos muito sentidos com a morte do colega", disse.
Antônio foi nomeado na Guarda Municipal em 2008 e já havia feito treinamento no Grupo de Operações Especiais. Segundo a Guarda Municipal, atualmente, ele estava lotado no Posto Conselho Tutelar VII, situado no bairro de Castelo Branco.
Antônio Luiz Moreira Soares estava na Guarda Municipal desde 2008
(Foto: Reprodução)
Em nota, a Polícia Militar informou que policiais da 3ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Cajazeiras) foram acionados pelo 190, logo após terem recebido informações de disparos de arma de fogo com vítimas.
"Ao chegar ao local, a guarnição constatou o fato, encontrando dois indivíduos feridos e já sem vida. Em seguida, a área do crime foi isolada e o Serviço de Investigação em Local de Crime (SILC) acionado para proceder com a remoção dos corpos e a perícia", diz a nota.

Pagar conta
Antônio morava com a mãe, no bairro de Cajazeiras X. Ele saiu de casa por volta das 17h. "Ele disse que ia pagar umas contas e não mais voltou", contou uma irmã do guarda municipal.  
Moradores do local contam que o guarda estava em uma moto parada com o amigo, quando cinco homens, que seriam da facção Bonde do Maluco (BDM), chegaram no local a pé e se aproximaram das vítimas. "Eles foram abordados e revistados. Quando perceberam que o guarda estava armado, eles se afastaram e começaram a atirar", contou um morador, que pediu para não ser identificado.
Outra moradora do local conta que estava dormindo e acordou com o barulho dos tiros. "Foram muitos tiros, quase cem", disse. Tanto o guarda municipal quanto o amigo dele não são conhecidos dos moradores da localidade. Eles também não souberam informar o que os dois estavam fazendo no local antes de serem abordados.
O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga a motivação e autoria do crime. A Polícia Civil informou que, no momento, há equipes na rua investigando o caso e que familiares das vítimas e possíveis testemunhas do crime também estão sendo ouvidas. 
Equipes da 3ª CIPM chegaram a realizar rondas e buscas na região a procura de suspeitos, mas ninguém foi preso. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IML) e ainda não há informações sobre horário e local dos enterros.
Parentes
Na manhã deste sábado (13), parentes de Antônio estiveram no Instituto Médico Legal (IML) para a liberação do corpo. "Ele era uma pessoa super direita, apegado à família, trabalhador. Estava no lugar errado e na hora errada. Provavelmente, viram a arma dele e acharam que era um policial", lamentou um irmão. 
A família disse que o guarda municipal e Leonardo são amigos há tempos. "Se conhecem desde a infância. O rapaz é outra pessoa de bem. Ninguém tem o que falar dos dois", disse o irmão. 
Antônio era solteiro. "Era uma pessoa querida em Cajazeiras, nascido e criado lá. Conhecia tudo. Provavelmente, farrista como era, estava com amigos e decidiu, com o rapaz que estava com ele na moto, ir para outro lugar, dar continuadade à diversão", contou o irmão.

Guarda Civil Municipal de Belém realizam apreensão de moto roubada e alguns tabletes de maconha

A Guarda Civil de Belém realizaram nesta sexta feira dia 5 a apreensão de drogas e uma moto roubada. Dois elementos foram detidos e conduzidos pelos agentes do Gat Belém, grupamento de ações táticas da Guarda Civil.

Guarda Civil Municipal de Pau Brasil será reestruturada

Prefeita sanciona Lei que reestrutura a Guarda Municipal
Na manhã de hoje (04) na presença de Secretários, coordenadores, guardas municipais e representantes do Sindguarda Bahia, a Prefeita Barbara Prado sancionou eu seu gabinete a Lei Complementar Nº 423, (http://www.paubrasil.ba.gov.br/diarioOficial/download/585/1280/0) que reestrutura a Guarda Municipal de Pau Brasil, que passa a denomina-se Guarda Civil Municipal de Pau Brasil, entre outras providencias em consonância com a Lei Federal nº 13.022, de 8 de agosto de 2014.

“Agradeço a presença de vocês, peço desculpa em não ter cumprido o último compromisso agendado com vocês, foi em decorrência de problema de saúde, mais tudo no tempo de Deus, disse a prefeita. “Hoje estamos aqui para cumprir mais um compromisso do nosso governo, feito durante a campanha, isso é compromisso do plano de governo, nos garantimos isso a Alane e Lula que faríamos a reorganização da guarda e hoje estamos aqui,” completou Barbara.

‘‘Muitos prefeitos prometeram mais a senhora esta cumprindo o que prometeu’’, destacou Pedro Oliveira (presidente do Sindiguarda).



Guarda Civil Municipal de Ilhéus Sindicato protocola documento e exige condições dignas de trabalho para os agentes

Chega de descaso com a Guarda Civil Municipal de Ilhéus

SINDGUARDAS-BA. Ai está o documento que o Sindicato encaminhou para o CMT da Guarda Civil de Ilhéus, reiterando nossa preocupação com os descasos que vem acontecendo com os nossos colegas de farda, mediante as condições de trabalho, higiene e segurança que não são oferecidas aos Guardas Civis do município de Ilhéus. Dos itens que estão totalmente em desacordo com a função dos agentes de segurança pública são: GCMs sendo colocados para trabalhar sozinhos em postos que não oferece as mínimas condições de trabalho; como o posto do 2° Batalhão da Polícia Militar da Bahia em que os  Agentes da Guarda Civil tem que tirar o seu plantão dentro do banheiro; Posto do hospital regional em que o alojamento é  ao lado do setor de isolamento onde ficava pessoas infectadas com doenças contagiosas sem oferecer as minimas condições; Somente um agente sendo escalados em postos onde oferece alto risco de periculosidade como o CENTRO POP (Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua) e CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social); O SINDGUARDAS-BA, está fazendo a sua parte e solicita que os Guardas de Ilhéus continuem firmes e unidos, pois sabemos que a luta pode ser árdua, mas se continuarmos juntos sem ceder alcançaremos a vitoria tão esperada, cabe aos GCMs fazer a sua parte. Unidos e Juntos Somos mais forte.

Em 2013 os trabalhadores aprovaram algumas demandas trabalhistas; em assembleia, em seguida o presidente do sindguardas-ba Pedro de Oliveira protocolou no comando, no MPT e na secretária de administração do município.

Um dos itens bastante relevante da pauta de 2013 que também foi decidido, foi que todos os agentes não poderia jamais trabalhar só em qualquer que fosse o local, pois já havia acontecido fatos sinistros em que o agente que estava em serviço, foi encontrado morto dentro do posto.


O comandante em exercício da época, o senhor Walmir coronel da reserva da pm, ao receber o documento das mãos dos representantes dos trabalhadores questionou, mas recebeu ordens da secretária de administração para cumprir imediatamente o que foi decidido em assembleia.

Hoje; o atual comandante da Guarda Municipal de Ilhéus apesar de ser um GCM de carreira, vem descumprindo tudo que já estava sendo posto em prática ha 3 anos. O comandante vem lutando arduamente e conseguindo retirar todos os direitos conquistados pela instituição além de expor os agentes em locais totalmente sem condições dignas de trabalho, locais que são semelhantes ao trabalho escravo como mostra as fotos abaixo:
Banheiros entupidos
Aguardamos o envio de mais fotos dos locais precários onde a dignidade humana desses agentes está sendo posto em ultimo plano.



Essas são imagens de postos de serviços enviadas.

Concurso Guarda Municipal Belo Horizonte 2018: Expectativa de edital com 2.000 vagas!

Requisito é de nível médio; Salários podem chegar a até R$3mil
A expectativa de realização do concurso de Guarda Municipal de Belo Horizonte (Concurso Guarda Municipal BH) é grande. O certame, que faz parte dos esforços da nova gestão em reforçar a segurança nas ruas da capital mineira, tem a possibilidade de oferecer até 2.000 vagas para nível médio em breve. Previsto para 2017, a expectativa é que o edital seja divulgado no início de 2018.
O secretário municipal de Segurança Pública e Prevenção, Cláudio Beato, informou recentemente que a intenção, já anunciada pelo prefeito, é de dobrar o efetivo da corporação. O Guarda Municipal de Belo Horizonte tem a jornada de trabalho de 44 horas semanais, sendo que, no início da carreira, o servidor ingressa na modalidade Guarda Municipal de 2ª Classe. O salário inicial é de R$1.720,72, mais Gratificação por Disponibilidade Integral (GDI) de R$294, adicional por exercício de atividade de risco no valor de R$578 e vale-refeição de R$350, perfazendo um total de nada menos que R$2.942,72. No órgão, a função máxima é de Superintendente, cuja remuneração ultrapassa a casa dos R$8.000,00.

Guarda Municipal de Londrina | Serviços prestados à comunidade [institucional]


O ano de 2017 foi marcado por inúmeros desafios. A Guarda Municipal de Londrina presta relevantes serviços para a comunidade londrinense desde 2010 (ano de início das atividades). Uma pesquisa ouviu a população londrinense para entender o grau de satisfação dos contribuintes com os serviços públicos municipais. O resultado divulgado pela Folha de Londrina no final do mês de outubro apontou a instituição como a 2ª melhor prestadora de serviços do município. A 1ª da administração direta. Confira como são os trabalhos promovidos pelos agentes. São cerca de 350 homens e mulheres que dia e noite colaboram para uma Londrina mais segura.


Página inicial Proxima
Tecnologia do Blogger.